quinta-feira, 31 de maio de 2018

CAMINHONEIROS SE ORGANIZAM RUMO A BRASILIA

Grupos de caminhoneiros estão se organizando para seguirem rumo a Brasilia. As comunicações podem ser acompanhadas no Youtube em streaming de rádio.




As manifestações previstas para este final de semana no Brasil foram divulgadas em uma lista


Comunidades de várias regiões estão se mobilizando para ajudarem os caminhoneiros.



domingo, 27 de maio de 2018

Fundação SOS Mata Atlântica celebrou o Dia da Mata Atlântica neste domingo (27/05)


Voluntários retiram 70 sacos de 60 litros com lixo dos parques

A Fundação SOS Mata Atlântica realizou neste domingo (27/05), o evento “Seja Voluntário no Dia da Mata Atlântica“. Além de chamar a atenção para a data, a ação voluntária reuniu mais de 350 pessoas em cinco parques de São Paulo (Água Branca, Ecológico do Tietê e Profª Lydia Natalizio Diogo - Vila Prudente, Horto Florestal e Trianon) com o objetivo de realizar atividades como mutirões de limpeza e plantio de mudas de árvores nativas da Mata Atlântica.

No Parque Trianon, o destaque foi a necessidade de retirar as plântulas e sementes de uma palmeira australiana invasora, a seafórtia (Archontophoenix cunninghamiana), espécie exótica introduzida para fins paisagísticos quando da criação do parque, em 1892. Estudos da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente mostram que o parque sofre uma invasão biológica dessa palmeira, que se sobrepõe às demais árvores nativas de Mata Atlântica. Elas foram alvo de uma ação de retirada – os voluntários conseguiram encher 30 sacos de 60 litros. Houve também o plantio de 10 mudas de árvores nativas que originalmente habitavam aquele fragmento, como a peroba, o jenipapo e o jatobá.

“A gente acha que apenas plantar pode fazer o bem ao meio ambiente, mas achei interessante a necessidade de retirar esta espécie. Aqui aprendemos como também manter as novas mudas plantadas e isso vai além do preservar. Levamos daqui um ensinamento para a vida“, afirma Ana Paula Macedo, que esteve no parque Trianon com sua família.

Em alguns locais, como no Parque Ecológico da Vila Prudente, os grupos realizaram mutirões de limpeza. O que mais chamou a atenção do público foi a quantidade de resíduos encontrados. “É importante que as pessoas tenham este olhar durante a visitação aos parques. O que mais impressionou foi a quantidade e diversidade de lixo coletado. Isso é muito importante para conscientizarmos sobre a necessidade de destinar corretamente os resíduos e também recolher o que estiver em local inadequado“, afirma Marcia Hirota, diretora-executiva da SOS Mata Atlântica. No parque da Vila Prudente, foram mais de 20 sacos de lixo coletado.

No Parque da Água Branca, a maioria dos voluntários era frequentadores desde a infância e agora levam seus filhos para usufruir do local. Segundo eles, ao plantar as 20 mudas nativas, deixam um importante legado para as próximas gerações. Com a ação, os voluntários encheram 17 sacos de lixo.

Já no Parque Ecológico do Tietê, a mobilização das famílias foi o grande destaque. Em uma delas, todas as gerações se engajaram, desde os netos até os avós puderem participar de diversas atividades, como uma trilha de 4 km pela Mata Atlântica.

Escolas também não ficaram de fora da ação. No Horto Florestal, um professor levou 10 alunos de uma escola de Mogi das Cruzes. Ponto positivo para este parque foi o pouco lixo encontrado. Os voluntários aproveitaram para organizar um área de lazer com quantidade excessiva de folhas.

O Viva a Mata 2018 conta com o apoio das secretarias Estadual do Meio Ambiente (SMA) e Municipal do Verde e do Meio Ambiente (SVMA), além do Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE).

Desmatamento da Mata Atlântica
Nesta semana da Mata Atlântica, novos dados de desmatamento do bioma foram divulgados pela Fundação SOS Mata Atlântica e Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). O Atlas da Mata Atlântica constatou uma redução de 56,8% no desmatamento entre os anos de 2016 e 2017 comparado ao período de 2015-2016. No último ano, foram destruídos 12.562 hectares (ha), ou 125 Km², nos 17 estados do bioma. Trata-se do menor índice total de desmatamento desde quando as organizações monitoram o bioma – 32 anos.

Apesar da redução, a SOS Mata Atlântica chama a atenção para a importância de um compromisso de toda a sociedade pela proteção do bioma para que o desmatamento reduza ainda mais e que seja alcançado o desmatamento ilegal zero - em torno de 100 hectares ou 1km², já presente em sete estados, como São Paulo – o estado desmatou 90 hectares do bioma entre 2016 e 2017.

Sobre a Fundação SOS Mata Atlântica
A Fundação SOS Mata Atlântica é uma ONG ambiental brasileira. Atua na promoção de políticas públicas para a conservação da Mata Atlântica por meio do monitoramento do bioma, produção de estudos, projetos demonstrativos, diálogo com setores públicos e privados, aprimoramento da legislação ambiental, comunicação e engajamento da sociedade em prol da recuperação da floresta, da valorização dos parques e reservas, de água limpa e da proteção do mar. Os projetos e campanhas da ONG dependem da ajuda de pessoas e empresas para continuar a existir. Saiba como você pode ajudar em www.sosma.org.br.

sábado, 26 de maio de 2018

JANNY LOPES realiza show intimista no palco da OMB

Janny Lopes - Foto: Divulgação

A cantora JANNY LOPES, uma revelação do ano passado com seu CD autoral : " Deus é Fiel", que já desfilou fé e esperança pelos palcos da WebTevê Amaral, Igrejas Evangélicas de várias denominações, Programa Jornal do Brás e no Acústico do Centro Musical Morumbi, com o firme propósito de divulgar seu trabalho na música, tem novidades.

Com a voz muito elogiada, determinação, coragem e o incentivo adquirido nas experiências do ano passado, JANNY LOPES lançou oficialmente, seu CD "Deus é fiel", nos palcos da Ordem dos Músicos do Brasil- OMB, em São Paulo, no dia 11 de maio.
Após suas incursões pelo mundo Gospel, com a liberdade de quem canta para emocionar, sem contudo se descuidar de sua essência criativa, ela, resolveu reunir IMPRENSA e AMIGOS, para uma mostra daquilo que gosta de fazer: cantar.

Em um Pocket show, intitulado: " Vamos cantar porque Deus é Fiel", JANNY LOPES irá presentear seus convidados com um repertório variado e intimista. Onde homenageará grandes intérpretes das Músicas Gospel e Popular Brasileira, a exemplo de Alcione,( Não deixe o samba morrer), Marisa Monte ( Bem que se quis) Gonzaguinha,(Sangrando), Elis Regina,( O bêbado e a Equilibrista), Damares,( Sabor de Mel), entre outros.




sexta-feira, 25 de maio de 2018

Oito dicas para os idosos enfrentarem o frio

Além do risco de gripe e pneumonia, outro problema que se agrava nesta época é a desidratação.

Com a queda da temperatura, cai também a imunidade dos idosos. Por isso, é preciso ter uma atenção redobrada durante as duas estações mais frias do ano. E não é só do frio que precisamos protegê-los. Além do risco de gripe e pneumonia, outro problema que se agrava nesta época é a desidratação.

A enfermeira especialista das práticas assistenciais da Cora Residencial Senior, Joely Malachia, enfatiza a importância das vacinas contra o vírus da gripe e a Pneumo 23, realizadas gratuitamente em todos os postos de saúde, para pessoas com mais de 60 anos. “O organismo de um idoso já é mais frágil do que de um adulto, por isso é preciso evitar ao máximo qualquer tipo de gripe. Mesmo uma simples gripe pode se tornar uma doença muito mais grave, como pneumonia”, explica.

Além da vacinação, é muito importante que o idoso utilize roupas adequadas para as temperaturas do dia. É necessário estar sempre com roupas mais quentes e, ao sair de casa, colocar toucas ou protetores nas orelhas, além de luvas. Também é importante evitar contato com pessoas que estejam doentes, já que o vírus circula pelo ar e é transmitido pelo contato.

Uma grande preocupação é a pneumonia. De acordo com o Sistema Único de Saúde (SUS), esta doença respiratória, que pode ser por vírus ou bactéria, é a principal causa de internação de idosos. Um dos maiores problemas desta doença em pessoas da terceira idade é que nem sempre os sintomas se manifestam. “Quanto mais tardio o início do tratamento, mais complicações podem acometer o paciente, até mesmo em outras doenças pré-existentes, como a insuficiência cardíaca e hipertensão arterial”, relata a enfermeira.

Circulação de ar

Em dias frios, é comum não abrirmos portas e janelas. Isso é um erro muito grave. “Ambientes fechados são mais propícios para a transmissão de doenças virais e bacterianas. Por isso, mesmo que esteja aquele ventinho gelado, deixe alguma janela um pouco aberta, para que o ar circule”, comenta Joely.

De acordo com ela, um dos grandes problemas que muitos idosos enfrentam neste período e nem sempre é observado por quem cuida deles é a desidratação. “Normalmente, eles já não ingerem tanto líquido quanto nós e durante o outono e o inverno esta situação piora, já que eles não sentem sede e nem consomem produtos ricos em água, como sucos e frutas.” Para evitar isso, Joely indica o consumo de, ao menos, três xícaras de chá durante o dia, além de aumentar a oferta de alimentos que contenham mais líquidos, como sopas.

Os cuidados com os idosos:

1 – Utilizar roupas adequadas para as temperaturas baixas para evitar hipotermia;

2 – Ingerir bastante líquido para evitar desidratação, como chás;

3 – Dar preferência para alimentos que contenham mais líquidos, como sopas, legumes, salada de frutas, além dos sucos;

4 – Evitar espaços fechados;

5 – Manter alguma porta ou janela entreaberta para circulação do ar;

6 – Evitar contato com pessoas doentes;

7 – Tomar as vacinas da Gripe e da Pneumo 23;

8 – Não se automedicar: qualquer sintoma de resfriado procure um médico para avaliar o idoso e verificar qual o tratamento mais adequado.

Sobre a Cora

A Cora foi criada em 2015 para oferecer um residencial sênior moderno e romper com as ideias e modelos das antigas casas de repouso. Administrada pela empresa Brasil Senior Living (BSL), tem como objetivo revolucionar o conceito de instituição de longa permanência, com uma experiência única de cuidado, carinho e acolhimento. Entre os diferenciais estão a localização das unidades em regiões estratégicas da cidade, a estrutura projetada e construída para atender às necessidades dos idosos, a visita aberta a qualquer hora do dia, o atendimento assistencial 24 horas e os serviços de qualidade com terapias modernas e atualizadas.

As unidades Campo Belo, Villa Lobos, Jardins, Ipiranga, Tatuapé e Higienópolis oferecem mais de mil leitos, com assistência 24 horas e serviços de ginástica em grupo, aula de teatro, cinema, salão de beleza e muito mais.

Endereços:

Campo Belo - Rua Demóstenes, 748
Higienópolis - Rua Marquês de Itu, 816
Ipiranga - Rua Antônio Marcondes, 427
Jardins - Rua Leôncio de Carvalho, 98
Tatuapé - Rua Azevedo Soares, 21
Villa Lobos - Rua Professora Helena Moura Lacerda, 131

Mais informações: www.coraresidencial.com.br



quinta-feira, 17 de maio de 2018

Mais de 1.000 buracos tapados em Guaianases no 1º trimestre



Segundo informações da prefeitura, mais de 1.000 buracos foram tapados em Guaianases no 1º trimestre

Este serviço pode ser solicitado pelos canais da Prefeitura, como: telefone 156, aplicativo SP156 ou na Praça de Atendimento – Rua Hipólito de Camargo, 479


Neste primeiro trimestre de 2018, já foram mais de 1.000 buracos tapados na região de Guaianases (distrito Guaianases e Lajeado), 25% (por cento) a mais do que no ano passado. A equipe de tapa-buraco da Prefeitura Regional Guaianases tem trabalhado intensamente para zerar os SAC’s deste serviço.

Ao todo foram 11.946 m² de buracos tapados com a utilização de 1.486 toneladas de massa asfáltica. Tudo isso para prevenir acidentes ou danos aos veículos dos munícipes.

Este serviço pode ser solicitado pelos canais: telefone 156, aplicativo SP156 e a Praça de Atendimento da Prefeitura Regional Guaianases (Rua Hipólito de Camargo, .479), horário de atendimento de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas.

Outras informações:

- Caso o buraco tenha sido aberto pela SABESP, COMGÁS ou outra concessionária de serviços públicos, a responsabilidade por fechar o buraco e fazer o conserto do asfalto é dessas instituições, por isso, a solicitação será encaminhada para lá e finalizada no sistema.

- Caso o buraco resulte de problema em galeria subterrânea que conduz água da chuva, será realizado primeiramente o conserto da galeria, depois a restauração do asfalto.

- Para garantir a qualidade do serviço do tapa-buraco ele não é realizado em dias chuvosos, o que pode resultar em alterações na programação.

BAR DE MADEIRA É DESFEITO PELA PREFEITURA DE GUAIANASES


Equipes de fiscalização e obras realizam desfazimento de bar irregular





Bar de madeira construído em área pública é desfeito pela Prefeitura Regional Guaianases após denúncia

Em uma vistoria realizada pela Equipe de Fiscalização da Prefeitura Regional Guaianases na Rua Jorge Maraccini Pomfilio foi identificado uma edificação de madeira sendo utilizada como bar, construída dentro de praça pública, encostado na escola EMEI Amácio Mazzaropi. Após a vistoria a equipe de obras foi acionada para executar o desfazimento, tendo em vista que trata-se de um bar irregular e construído em área pública.

quarta-feira, 7 de março de 2018

Dia da Mulher: Hospital São Camilo incentiva cuidados com os rins em data comemorativa



Amanhã é comemorado o Dia Internacional da Mulher, data importante para reforçar o cuidado e a atenção que as mulheres devem ter com a saúde. Com esse mesmo objetivo, outra celebração é o Dia Mundial do Rim - comemorado no mesmo 8 de março - que alerta para a necessidade de cuidar deste órgão.

Doença renal crônica atinge mais de 120 mil pessoas por ano no país

No próximo dia 8 de março é comemorado o Dia Internacional da Mulher, data importante para reforçar o cuidado e a atenção que as mulheres devem ter com a saúde. Com esse mesmo objetivo, outra celebração é o Dia Mundial do Rim – comemorado no mesmo 8 de março – que alerta para a necessidade de cuidar deste órgão. “Os rins são extraordinários, filtram o sangue, produzem hormônios, absorvem minerais, produzem a urina e equilibram, de forma saudável, a acidez e a alcalinidade”, destaca Pedro Dotto Junior, nefrologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo.

As mulheres têm maior propensão à infecção do trato urinário, que pode atingir os rins e gerar alguma complicação no quadro. “Para isso, é muito importante evitar segurar a urina por muito tempo, ingerir por volta de 2 a 2,5 litros de água ao dia, além de procurar atendimento médico imediato aos sinais de queimação para urinar, perda involuntária de urina, odor urinário incomum, vontade de urinar com muita frequência e em pouca quantidade”, afirma o especialista.

Em situações de infecções urinárias repetidas (mais de três episódios ao ano), é importante investigar com um nefrologista, que irá identificar as possíveis causas e direcionar a prevenção adequada. As doenças renais são, em grande parte, silenciosas. Nesse caso é importante realizar avaliações médicas rotineiras que incluam exame de urina e avaliação da função renal. Como a hipertensão arterial é uma das grandes causas de insuficiência renal, é necessário conferir a pressão arterial em toda consulta médica.

“Evitar o sobrepeso e obesidade também é importante, pois são causas diretas de dano renal, bem como fatores predisponentes para a principal causa de insuficiência renal crônica no mundo, que é o diabetes mellitus”, reforça o nefrologista.

O especialista também orienta a evitar automedicação e ficar alerta com medicamentos que possam prejudicar os rins, especialmente a classe dos anti-inflamatórios não hormonais. “Além disso, se o paciente for portador de hipertensão arterial ou diabetes mellitus, deve seguir rigorosamente o tratamento e manter o acompanhamento com um nefrologista”, conclui.

Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo

A Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo é composta por três modernos hospitais que fazem parte da história da capital paulistana: Pompeia, Santana e Ipiranga. Excelência médica, qualidade diferenciada no atendimento, segurança, humanização e expertise em gestão hospitalar são seus principais pilares de atuação. As Unidades têm capacidade para atendimentos eletivos, de emergência e cirurgias de alta complexidade, como transplantes de medula óssea. Hoje, a Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo presta atendimento em mais de 60 especialidades, oferece ao todo 685 leitos e um quadro clínico de mais de 3,7 mil médicos qualificados. Seus hospitais possuem importantes acreditações internacionais, como a da Joint Commission International (JCI), renomada acreditadora dos Estados Unidos reconhecida mundialmente no setor e a Acreditação Internacional Canadense. A Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo faz parte da Sociedade Beneficente São Camilo, uma das entidades que compreende a Ordem dos Ministros dos Enfermos (Camilianos), uma entidade religiosa presente em mais de 30 países, fundada pelo italiano Camilo de Lellis, há mais de 400 anos. No Brasil, desde 1928, a Rede conta com expertise e a tradição em saúde e gestão hospitalar.

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Gilmar Mendes considera condução coercitiva inconstitucional e proíbe sua utilização

Ministro Gilmar Mendes


O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu nesta terça-feira (19) a utilização da condução coercitiva em investigações. O agente público que descumprir a determinação de Gilmar poderá ser responsabilizado nas esferas disciplinar, civil e penal.

Frequentemente utilizada pela força tarefa da Lava Jato, a condução coercitiva é um mecanismo que consiste em levar investigados até a presença de autoridades policiais ou judiciárias para que ele seja interrogado e, em seguida, liberado. No entanto, na decisão desta terça, Gilmar entendeu que a ferramenta é inconstitucional, pois fere o direito da pessoa de não se autoincriminar

A decisão de Gilmar Mendes foi tomada após o ministro analisar duas ações que questionavam a legalidade da condução coercitiva, uma proposta pelo PT, e outra, pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

De acordo com o ministro, "a condução coercitiva para interrogatório representa uma restrição da liberdade de locomoção e da presunção de não culpabilidade, para obrigar a presença em um ato ao qual o investigado não é obrigado a comparecer”.

A liminar de Gilmar Mendes tem efeito imediato, mas ainda será revisada pelo plenário do STF, que poderá confirmar ou rejeitar a decisão.

Reportagem, João Paulo Machado







quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Unicamp consolida implante de prótese cerebral 3D



Conheça as histórias de Cleonice e Vinicius que acabaram de receber o benefício

Autor Isabel Gardenal
Fotos Antoninho Perri 

Edição de imagem André Vieira

Biomodelos com próteses produzidas no INCT Biofabris
Enxergar com os olhos da esperança diante de uma tragédia. Foi justamente o que fez Cleonice Ferreira da Silva, 49 anos, depois de se submeter a um procedimento cirúrgico para a colocação de uma nova prótese cerebral. Ela já tinha lidado com a rejeição de uma prótese plástica aos nove anos de idade. Somente 40 anos depois veio a prótese definitiva para ser colocada na região onde foi encontrado e retirado um câncer ósseo.

Enxergar com os olhos da esperança diante de uma impossibilidade. Uma queda na escada após sentir um mal súbito no trabalho levou Vinicius Tavares, 23 anos, a bater a cabeça e a ter um AVC isquêmico. Perdeu 50% do cérebro e os médicos disseram que ele tinha apenas 1% de chance de recuperação.

Cleonice e Vinicius são exemplos de situações que ocorrem diariamente no Brasil e no mundo, e que muitas vezes ficam sem o devido tratamento. A boa notícia é que esses dois casos foram atendidos no HC da Unicamp há alguns meses e tiveram uma solução que saiu do Laboratório do INCT Biofabris, sediado nesta Universidade.

Cleonice Ferreira recebeu prótese de titânio e sua vida melhorou


O paciente Vinicius, que teve uma queda da escada, perdeu 50% do cérebro e tinha apenas 1% de chances de cura


Uma equipe interdisciplinar de especialistas – das áreas de química, física, biologia, engenharia de materiais, engenharia mecânica, engenharia química, odontologia e medicina – desenvolveu uma prótese de titânio testada por dez pacientes e outros cinco já aguardam o momento de terem suas próteses implantadas nos próximos meses.

Na semana passada, Cleonice e Vinicius compareceram ao Biofabris para mostrar o bom resultado cirúrgico a técnicos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que vieram para um treinamento na Unicamp sobre tecnologias inovadoras na área da saúde, com foco no projeto de construção de próteses por impressão 3D. A intenção é que o incremento seja levado à escala industrial.
Professor Rubens Maciel Filho, coordenador do INCT Biofabris

No encontro, foram vários os motivos para celebração, segundo o coordenador do INCT Biofabris Rubens Maciel Filho. Os pacientes conseguiram recuperar o que tinham perdido e os especialistas da Unicamp festejaram o sucesso da prótese, fazendo a integração do produto que desenvolveram.







Maciel contou que o Biofabris é formado por várias competências que fazem uma conexão entre a ciência básica e a aplicação nos pacientes. “Construímos novos materiais e procedimentos para fazer as aplicações das próteses customizadas. Adquirimos conhecimento e amadurecimento em relação às tecnologias para requerer junto à Anvisa a validação do procedimento e a possibilidade de produzir as próteses para atender a um maior número de pacientes.”

Os estudos da nova prótese com impressão 3D, camada a camada, começaram no ano 2000, com a chegada do engenheiro mecânico André Luiz Jardini Munhoz à Faculdade de Engenharia Química (FEQ). Em 2010, foi lançado o Biofabris com recursos do CNPq e da Fapesp. Isso possibilitou entender a relação entre novos materiais, crescimento celular e desenvolvimento de ferramentas para a produção de próteses customizadas.

Como tudo começou
O engenheiro André Jardini, que integra o grupo de especialistas da Biofabris


Jardini relembra que, quando criado o Biofabris, recebeu a visita do cirurgião Paulo Kharmandayan, chefe da Disciplina de Cirurgia Plástica da Faculdade de Ciências Médicas (FCM). “Ele chegou com um jornal debaixo do braço sabendo da formação do Biofabris e disse que vinha com o relato de uma dor: o HC fazia cirurgias em pacientes com deformações cranianas, mas o uso de materiais plásticos causava rejeição nos pacientes.”


Esse foi o pontapé inicial para a idealização das próteses de titânio sob medida por impressão 3D – as próteses customizadas. “Construímos essas próteses exatamente na geometria a ser encaixada no defeito ósseo do paciente. É sólida, com espessura controlada, com o projeto de fixação dos parafusos. O último passo é o posicionamento e a sua fixação no paciente. A grande vantagem é que a prótese tem caráter permanente”, relata Jardini.

A nova prótese é fabricada conforme o tamanho da perda óssea e o esforço requerido para cada uma de suas partes, revela Maciel. Se for preciso ter articulação, ela pode ser maleável. Além de já vir customizada, facilita a vida do cirurgião ao reduzir o tempo operatório e exclui a necessidade de moldar a prótese no cérebro, na hora do procedimento.

Também o médico pode estudar a prótese antes da cirurgia em biomodelos físicos ou no computador. E, o fato dela já estar com o tamanho, com a geometria correta e com algumas ranhuras especiais no material, acaba promovendo uma melhor osseointegração, ou seja, os tecidos crescem de maneira mais rápida e mais organizada em cima da prótese.
O cirurgião plástico do HC, Paulo Kharmandayan, conversa com pacientes e a mãe de Vinicius

De acordo o professor da Faculdade de Engenharia Mecânica (FEM) Éder Sócrates Najar Lopes, a prótese é desenvolvida a partir de exames de imagem como tomografia computadorizada (TC) e ressonância magnética (RM). Há um protocolo para se nortear, mas já a partir do exame de imagem pode-se fazer a reconstrução tridimensionalmente no computador, o planejamento, o ajuste e a produção segundo o que foi projetado.
Na prática, Jardini salienta que o paciente em atendimento no HC passa pelo setor de Tomografia Computadorizada, o CD com as imagens obtidas na CT ou na RM vão para o Biofabris, para análise dos engenheiros, projetistas e equipe médica cirúrgica.
O biomodelo, réplica anatômica fiel do paciente em impressão 3D, é uma ferramenta de comunicação. Com ele, o médico e o engenheiro conseguem se comunicar claramente dentro dos aspectos da anatomia, fazendo uma avaliação final e impressão em material biocompatível (no caso do titânio), adentrando a sala cirúrgica.
Najar, da área de projetos e especialista em ligas de titânio, sublinha que “a Anvisa abriu esse edital público e selecionou o INCT Biofabris por conta da expertise na área de metal. A Anvisa veio à Unicamp acompanhar o desenvolvimento da matéria-prima até os casos clínicos, que terminam no HC”, descreve.

O engenheiro Éder Najar, que integra a equipe do Biofabris, é especialista em ligas de titânio

O trabalho das próteses também envolveu o esforço de instituições como o CTI, a Universidade Federal do Rio Grande do Sul, a PUC-Sorocaba e o Ipen. “Já estamos na fase de implantar, de testar e de acompanhar os pacientes”, informa Najar.

Após a implantação de próteses em dez pacientes, entretanto, veio a frustração de não poder atender os pedidos que têm chegado. “Só tínhamos a aprovação do Comitê de Ética para 15 pacientes”, relata Jardini. “Por isso tivemos a ideia de candidatar o projeto à Anvisa para trazer seus técnicos aqui e trocarmos informações, de modo a certificar o processo.”

Maciel frisou que tudo foi efetuado dentro das regras, sem queimar etapas, para não correr riscos que se divulgam como o da máfia das próteses. “Com isso, vamos consolidar o projeto até o ponto de nos candidatarmos para treinar, mostrar e disponibilizar para a Anvisa o que é essa tecnologia.”


Implantação

Kharmandayan, um dos médicos que está aplicando a nova tecnologia, explica que, em uma cabeça plástica, é muito fácil colocar a prótese e tirá-la. Porém, quando isso envolve seres humanos, os cirurgiões têm que interagir com pele, couro cabeludo, nervo, músculo e estruturas que atrapalham a chegada até o osso. “Isso tudo é discutido durante o planejamento e a realização do biomodelo, partindo para a construção da prótese em metal”, expõe.


O cirurgião do HC Paulo Kharmandayan fala a técnicos da Anvisa


Nas áreas odontológica e médica, o titânio, nos últimos 20 anos, se tornou um material de melhor qualidade. “Sofre menos oxidação e, em longo prazo, resiste mais. O aço, apesar de resistente, vai sofrendo degeneração”, informa ele. “Com a ajuda da tecnologia de prototipagem rápida tridimensional, é possível fazer encaixes precisos, e a moldagem na hora do procedimento deixou de existir.”
Alguns pacientes do HC que receberam a nova prótese já somam 61 meses de pós-operatório bem-sucedido. Sofreram acidentes de moto, carro, traumas, quedas de escada, AVC, câncer, etc. “Nesse momento, o neurocirurgião, ao receber um paciente com algum tipo de trauma ou doença, pensa em salvar aquela vida. Diante da gravidade, não fica pensando se um osso vai fazer falta no futuro. Importa que o paciente sobreviva”, defende o médico.
Depois vem a cirurgia plástica reconstrutora. Kharmandayan registra que é muito gratificante ver o que se consegue restaurar no indivíduo. “Fazer o bem não é demagógico. É fundamental. Faz parte da nossa atividade e faz bem”, expressa o médico, que divide essa tarefa de trabalhar com as próteses com toda a equipe médica do HC, principalmente da Cirurgia Plástica e com aquela que ele chama de “equipe de sangue”: a Neurocirurgia.
Etapa da impressão 3D em equipamento do Biofabris


Enxergando com os olhos da esperança, a paciente Cleonice não tem mais vergonha de conversar com as pessoas. Teve sua face reconstruída e, com a nova prótese, recuperou totalmente a sua autoestima e hoje conta que dificilmente as pessoas sabem o lado do seu cérebro que foi operado. As dores de cabeça praticamente desapareceram.
Enxergando com os olhos da esperança, Vinicius viu o “impossível” acontecer, a despeito da sentença de 1% de chance de cura. Após 40 dias na UTI e uma internação de dois meses, ele teve alta. Passou seis meses com um expansor no cérebro, submeteu-se a três cirurgias e ficou dois anos sem falar. Um dos lados do corpo ficou paralisado e se tornou cadeirante. Mas as coisas começaram a melhorar com a reconstrução cerebral. Voltou a falar, melhorou o equilíbrio na fisioterapia, já começa a trocar os primeiros passos e já planeja voltar à faculdade de análise de sistemas. 

Especialistas do INCT Biofabris (da esq.p/dir.):
Paulo Kharmandayan, André Jardini, Éder Najar e Rubens Maciel




domingo, 2 de julho de 2017

Ministério da Saúde anuncia mudanças na vacinação contra febre amarela no Rio de Janeiro e recursos para a capital

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, em encontro com prefeito Marcelo Crivella, nesta segunda-feira (30), anuncia novos recursos para a atenção básica do município. Também nesta segunda, o ministro e o secretário de Saúde do Estado do Rio de Janeiro, Luiz Antônio Teixeira, anunciam mudanças no esquema de vacinação para a febre amarela no estado. Na capital carioca, o ministro também entrega veículos para reforçar o combate ao Aedes aegypti ao Estado e ao Município.

Solenidade de assinatura de portaria de repasse de recursos para Atenção Básica ao município do Rio e entrega de veículos

Data: 3 de julho (segunda-feira)
Horário: 14h20
Local: Palácio da Cidade, Rua São Clemente, 360 - Botafogo

Anúncio de mudanças na vacinação da febre amarela no Rio de Janeiro
Data: 3 de julho (segunda-feira)
Horário: 15h30
Local: Clínica da Família Sérgio Vieira de Mello - Av. 31 de março, s/n – Catumbi

Visita à Central de Regulação do Rio de Janeiro e entrega de veículos ao estado do RJ
Data: 3 de julho (segunda-feira)
Horário: 16h30
Local: Rua Carmo Neto, s/n – Cidade Nova - Centro Integrado de Comando e Controle