PROGRAMA BALADA DA FADA

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Especialistas falam dos pecados que devem ser evitados em 2011

Autores do livro “Criatividade sem segredos” mostram as armadilhas que podem prejudicar na concretização de metas.

O início de ano costuma vir recheado de promessas e sonhos de mudança. Nessa época, é comum ouvirmos dicas do que fazer para ter um ano diferente. Fábio Zugman e Michel Turtchin, autores do livro Criatividade Sem Segredos tomaram o caminho inverso e mostram as maiores armadilhas que impedem as pessoas de mudar. Veja a seguir as 4 armadilhas, e aprenda com os autores como lidar com elas.

1) A falta de estímulos: O período de ano novo sempre vem como uma quebra na rotina, e é comum imaginarmos que as coisas serão diferentes. No entanto, as coisas só serão diferentes a partir do momento em que fizermos algo a respeito. É muito comum nos sentirmos desmotivados com a falta de recompensas ou apoio quando queremos mudar, mas é preciso lembrar que recompensas e apoio só costumam aparecer quando uma iniciativa começa a dar certo. Na verdade, um dos pontos mais difíceis em qualquer processo de mudança é seguir em frente até os primeiros frutos começarem a aparecer.

2) O fantasma dos Natais passados: Muitas tentativas de mudança, no trabalho e na vida pessoal, costumam dar errado. É preciso lembrar que toda mudança – de perder peso a mudar de emprego - envolve riscos. É muito comum as pessoas desistirem na primeira tentativa, mas o erro e as falhas fazem parte do processo criativo. Aliás, com algum esforço e criatividade, até o fracasso pode ser usado a seu favor: Uma entrevista de emprego pode não render nada a curto prazo, mas quem disse que você não pode ganhar nada com isso? Estabelecer e manter contato com o profissional que o entrevistou pode abrir uma bela oportunidade no futuro. Se seus projetos para 2010 falharam, não desista. Descubra o que pode aprender e ganhar com suas experiências e siga em frente.

3) Perder antes de começar a jogar: A falta de estímulos e os fantasmas do passado costumam se unir para potencializar esse último fator. Não vendo ganhos a curto prazo, e contando experiências ruins no passado, muitas pessoas simplesmente desistem. É importante seguir em frente. Os obstáculos e derrotas passadas podem ser uma fonte de aprendizado, mas tão importante quanto aprender com eles, é preciso deixá-los para trás ao iniciar algo novo. É como o time que, por perder os últimos jogos, entra em campo pensando na derrota. Cada jogo, cada ocasião, pode ser uma oportunidade para virar a mesa.

4) Seguir em frente, sem olhar para os lados: A persistência em perseguir objetivos e seguir em frente é algo louvável, mas é preciso não se tornar escravo de objetivos fixos demais. O mundo é surpreendente, instável e complexo. Isso quer dizer que, se seu plano não deu certo da primeira vez, talvez seja hora de mudá-lo. Muitas oportunidades são desperdiçadas por pessoas que enxergam apenas um objetivo. Cansamos de ver pessoas escrevendo e reescrevendo planos de negócios, livros e até resoluções de ano novo intermináveis, sempre em busca de uma solução perfeita. Isso não existe. Escutar críticas, reconhecer fracassos e não ter pena de jogar um trabalho no lixo e começar de novo estão entre as maiores habilidades das pessoas criativas – e que você também pode aprender com algum esforço.

Lembre-se: Você encontrará obstáculos em seu caminho, mas sempre existem formas criativas de lidar com eles. Cada mudança ou pequeno sucesso, por menor que seja, contribui para melhorar sua auto-estima e posição no mundo. Aprendendo a lidar com os problemas de forma criativa, cada vez mais portas se abrirão para você.

Saiba mais sobre o livro e os autores:

Editora Atlas lança Criatividade sem segredos

Um acadêmico e um publicitário defendem a ideia de que qualquer pessoa pode ser criativa

Livro apresenta, de forma descomplicada, um programa de exercícios e dicas para melhorar o processo criativo

É natural do ser humano criar. O que faz uma pessoa ser mais criativa do que outra depende apenas de aprendizado e treino. Em outras palavras, qualquer pessoa pode ser criativa da mesma forma que qualquer um pode ser tornar um alpinista e escalar montanhas. Basta se preparar.

Nesse mais recente lançamento da Editora Atlas, Criatividade sem Segredos os autores Fábio Zugman e Michel Turtchin mergulham o leitor no sedutor mundo da criatividade que, segundo eles, não tem nada a ver com ser diferente, mas sim com trabalho sério.

De acordo com os autores, da mesma forma que é necessário treinar gradativamente o corpo para uma maratona, a capacidade de criar também depende de condicionamento. Para eles, não se vence uma maratona por acidente. É preciso treino, dedicação e vontade para ser um bom atleta; a mente funciona de forma semelhante.
Criatividade sem Segredos apresenta um programa de exercícios e dicas em que o leitor irá encontrar sugestões, técnicas e ideias para ajudá-lo a melhorar o processo criativo. O formato em tópicos proporciona uma leitura agradável e flexível permitindo que o leitor escolha de forma aleatória o assunto que mais cabe à sua necessidade, seja em um projeto ou no cotidiano.
Como se preparar para o processo criativo; mitos sobre a criatividade e como lidar com eles; o papel do erro e do planejamento, da sorte e do trabalho duro; o perigo de se achar um gênio criativo; práticas e comportamento para ter resultados mais criativos são alguns dos assuntos abordados na obra.
Fruto da parceria entre um acadêmico e um publicitário, Criatividade sem Segredos também proporciona bons momentos de reflexão ao leitor - “Ninguém nunca disse que ser criativo era fácil. Divertido, talvez. Mas o trabalho criativo não é fácil. Desistir dele que é” – para Fábio Zugman e Michel Turtchin a desistência é uma resposta comum e, em muitos casos inteligente. Segundo eles quando escolhemos seguir um caminho criativo, estamos saindo dos padrões estabelecidos. Seja na carreira, no trabalho, na arte ou onde se decidir inovar ao optar pela criatividade, está se assumindo um risco.

Criatividade sem Segredos é indicado para estudantes, educadores, profissionais que desejam se tornar mais criativos, gerentes e empreendedores que buscam estimular a criatividade em suas equipes.

Sobre os autores:

Fábio Zugman é paulistano e tem 31 anos. É professor universitário, doutorando em Administração pela FEA-USP e Mestre em Administração pela UFPR. É autor dos livros Administração para profissionais liberais (Elsevier, 2005);

Governo eletrônico: saiba tudo sobre essa revolução (Livro pronto, 2006);

O mito da criatividade (Elsevier, 2008); e coautor de Dicionário de termos de estratégia empresarial (Atlas, 2009).

Michel Turtchin é paulistano e tem 31 anos, trabalha com a criatividade todos os dias. É formado pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). Fundador e Chief Creative Officer da Online Performance Group, empresa reconhecida internacionalmente pela inovação.

Criatividade sem segredos

Editora: Atlas S.A.
Pág: 171
Autores: Fábio Zugman e Michel Turtchin
Preço: R$ 35,00

Fonte: Iara Filardi

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você poderá fazer suas denúncias e comentários.
Se você recebeu algum comentário indevido. Utilize-se deste canal para sua defesa.
Não excluiremos os comentários aqui relacionados.
Não serão aceitos comentários com palavras de baixo calão ou denúncias infundadas. Aponte provas caso queira efetuar suas denúncias, caso contrário, seu comentário será removido.