PROGRAMA BALADA DA FADA

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Tomar remédios sem controle pode causar perda de audição‏

Substâncias ototóxicas causam lesões graves, advertem especialistas

O uso prolongado, em altas doses, de quase 60 remédios, pode provocar tonteira, zumbido e até surdez. Entre as substâncias que mais podem causar problemas de audição estão, por exemplo, o salicilato de sódio - comum em remédios para inflamação e dor, diuréticos e anticoagulantes. Por isso, os médicos alertam para os riscos da automedicação. As substâncias conhecidas como ototóxicas, presentes em muitos remédios, podem causar lesões graves - e muitas vezes irreversíveis - à cóclea, a parte do ouvido humano responsável pela audição.

Embora nem sempre possam ser evitados, os remédios ototóxicos devem ser ingeridos com conhecimento médico para evitar problemas. O ideal é que, antes do tratamento, sejam feitos exames para verificar se já existe alguma lesão que possa se agravar com o uso do remédio.

Os quimioterápicos, usados no tratamento de câncer, e os antibióticos da família dos aminoglicosídeos, usados na prevenção e no tratamento de infecções pós-operatórias, são outros exemplos de remédios que podem acarretar danos irreversíveis à audição. É um dilema enfrentado pelos médicos. Bebês prematuros também correm riscos, já que precisam tomar antibióticos para combater determinadas infecções respiratórias.

Os recém-nascidos com baixo peso são muito expostos a infecções e precisam desses remédios, mas é preciso atenção. Hoje o teste da orelhinha é uma avaliação obrigatória, realizada nos hospitais, logo após o nascimento, para saber se existe alguma perda auditiva. A situação é ainda pior para aqueles bebês que precisam passar um bom tempo na incubadora, porque, além dos remédios, eles são prejudicados pelo barulho nas incubadoras, que pode chegar a até 100 decibéis.

Os efeitos da ototoxidade dos remédios são amplos e atingem indivíduos de todas as idades. Nos ouvidos, esses medicamentos causam uma perda neurossensorial, temporária ou definitiva, de grau variado (de leve à profunda), de acordo com o remédio, a dose ingerida e o tempo de tratamento.

"Aconselho a quem tem alguma dificuldade auditiva que procure um especialista o mais rápido possível. A perda de audição pode ter muitas causas e precisa ser investigada para que se encontre a melhor solução", esclarece a fonoaudióloga Isabela Gomes, da Telex Soluções Auditivas.

A partir do resultado de testes como o de audiometria, que a própria Telex realiza, será indicado o tratamento mais adequado. Muitas vezes, o uso de aparelho auditivo resolve o problema.

"Não há demérito algum em usar uma prótese auditiva. Atualmente existem aparelhos modernos, como os da marca Oticon, encontrados na Telex, com tecnologia digital, pequenos e quase imperceptíveis, que não ofendem a vaidade de quem usa. O aparelho contribui para melhorar a auto-estima e a qualidade de vida do deficiente auditivo", conclui a fonoaudióloga Isabela Gomes.

www.telex.com.br / 0800-0249349

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você poderá fazer suas denúncias e comentários.
Se você recebeu algum comentário indevido. Utilize-se deste canal para sua defesa.
Não excluiremos os comentários aqui relacionados.
Não serão aceitos comentários com palavras de baixo calão ou denúncias infundadas. Aponte provas caso queira efetuar suas denúncias, caso contrário, seu comentário será removido.