PROGRAMA BALADA DA FADA

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

SAUDE SUPLEMENTAR

CFM, Cade, SDE e ANS buscam normalizar relação médico-planos de saúde


O presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Roberto Luiz d’Avila, participou nesta quinta-feira (18) de reunião com representantes da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), da Secretaria de Direito Econômico (SDE) e do Conselho Administrativo de Defesa Econômico (Cade) para tratar sobre a relação entre médicos e as operadoras de planos de saúde.


No encontro, realizado, em Brasília, foi aberto o processo de negociação para que a Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM) possa vir a ser usada como referência técnica em discussões sobre remuneração.


Outro ponto discutido durante a reunião foi a busca de entendimento entre o CADE/SDE e as entidades representativas dos médicos no que diz respeito à possibilidade de negociação coletiva por parte dos médicos, respeitados os parâmetros determinados pelo Sistema Brasileiro de Defesa da Concorrência (SBDC). Este instrumento tem o objetivo de incentivar a concorrência no setor, preservar a qualidade dos serviços e os direitos dos beneficiários de plano de saúde.


“Estamos felizes de participar deste processo de construção. Como lideranças de nossos respectivos setores, devemos buscar o consenso e evitar disputas nas esferas judiciais e administrativas. Acreditamos que os médicos chamaram a atenção de forma ética para o desequilíbrio na relação com os planos de saúde e poderão colaborar para trazer a normalidade à área”, pontuou d’Avila. Uma nova rodada de discussões já tem data. Os representantes dessas entidades devem se reunir novamente, em Brasília, na primeira semana de setembro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui você poderá fazer suas denúncias e comentários.
Se você recebeu algum comentário indevido. Utilize-se deste canal para sua defesa.
Não excluiremos os comentários aqui relacionados.
Não serão aceitos comentários com palavras de baixo calão ou denúncias infundadas. Aponte provas caso queira efetuar suas denúncias, caso contrário, seu comentário será removido.