PROGRAMA BALADA DA FADA

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

NASCE O PRIMEIRO FILHO DE NEYMAR JR

Neymar Jr ao centro com seu primeiro filho - 24/08/11 - Foto: Divulgação

Neymar Jr e seu primeiro filho - 24/08/11 - Foto: Divulgação
"É com muita felicidade que venho anunciar o nascimento do meu filho, Davi Lucca, na manhã desta quarta-Feira, 24 de agosto, no Hospital e Maternidade São Luiz, em São Paulo. São 2,810 kg de pura “ousadia e alegria” !


Agradecemos muito a Deus por esta benção que é o Davi Lucca na nossa vida.


#FelicidadeExalando
Neymar Jr.

Pode ser fibromialgia


Sintomas semelhantes aos de outras doenças podem dificultar o diagnóstico desta
enfermidade

Se há fibromialgia, há dor. Porém, a recíproca nem sempre é verdadeira, já que a fibromialgia apresenta diversos outros sintomas, inclusive alguns muito semelhantes aos de outras doenças, como problemas de sono e fadiga.. Por isso, seu diagnóstico não é tarefa simples. “É importante ressaltar ainda que a fibromialgia pode coexistir com outras doenças”, explica Milton Helfenstein Jr., Assistente Doutor da Disciplina de Reumatologia da UNIFESP.
Uma pesquisa encomendada pela Pfizer (Fibromialgia: Além da Dor), aponta esta dificuldade de diagnóstico: a maioria dos médicos concorda que os sintomas da fibromialgia podem ser difíceis de distinguir de os de outras doenças (68% dos especialistas e 66% dos clínicos gerais brasileiros)1. Sem contar no desconhecimento de 70% dos pacientes brasileiros, que nunca tinham ouvido falar da fibromialgia até receberem o diagnóstico – sendo que 98% deles concordam que se trata de uma enfermidade que não se conhece bem1.
Como a fibromialgia está associada a uma média de oito a 12 sintomas diferentes, o diagnóstico deve ser bastante criterioso e atentar-se aos principais sinais da doença.

PRINCIPAIS SINTOMAS DA FIBROMIALGIA

  • Dores generalizadas e difusas pelo corpo
  • Aumento da sensibilidade à dor (um estímulo geralmente não doloroso pode doer)
  • Fadiga
  • Sono não reparador (mesmo após dormir uma noite inteira, o paciente acorda cansado)
  • Transtornos do humor (ansiedade e depressão)
A fibromialgia pode ainda apresentar sintomas parecidos aos de outras enfermidades. Por isso, o reumatologista Milton Helfenstein Jr. aponta algumas dessas semelhanças – e também as diferenças – que podem ajudar o médico a definir o diagnóstico.
DOENÇA
SEMELHANÇAS
DIFERENÇAS
Hipotireoidismo:distúrbio da glândula tireoide que diminui ou impede a produção de hormônios, inclusive os que estimulam o metabolismo
Causa, entre outros sintomas, fadiga e dor muscular
Um exame de sangue revela baixos níveis de hormônios – como T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina) – e podem ajudar no diagnóstico do hipotireoidismo
Artrite reumatoide (AR):doença inflamatória crônica, causada por disfunção no sistema imunológico do indivíduo
A doença causa bastante dor. Em fase inicial, quando outros sintomas ainda não se manifestaram, pode ser confundida com a fibromialgia
Além da dor, a AR pode causar inchaço nas articulações e deformidades ósseas, constatadas por exame de Raio-X. Quando bastante avançada, as deformações são percebidas a olho nu
Lúpus:doença autoimune que causa manchas na pele, febre, lesões avermelhadas no nariz e face, entre outros sintomas
A dor, um dos sintomas do lúpus, pode se refletir em diferentes partes do corpo de forma itinerante. A doença pode ainda causar fadiga
Progressivamente, as manchas na pele, entre outros sintomas, começam a aparecer e facilitam a distinção entre lúpus e fibromialgia
Síndrome de Sjögren:doença autoimune que diminui a produção de saliva e lágrimas, podendo ainda afetar órgãos como rins, pâncreas, pulmões, entre outros
Inicialmente, dores difusas e nas articulações, além de fadiga, estão entre as manifestações da doença
Exames de sangue, além de testes específicos para mensurar a produção de saliva e lágrimas, podem ajudar a diferenciar a doença da fibromialgia

Mais sobre fibromialgia
Apesar de ainda não conhecer a exata causa da doença, sabe-se que o aumento nos impulsos dolorosos transmitidos pelo sistema nervoso central tem um papel importante na fibromialgia. Não existem exames laboratoriais ou de imagem que comprovem a existência desta enfermidade. “Às vezes esses exames nos ajudam a descartar a possibilidade da fibromialgia, identificando outras doenças, como o hipotireoidismo”, explica Helfenstein.
Assim, o caminho para o diagnóstico correto da fibromialgia passa pelo exame clínico, que avalia principalmente os locais de dor do paciente. Como referência, os médicos utilizam os 18 pontos de dor estabelecidos pelo Colégio Americano de Reumatologia na década de 1990. Essa definição contribuiu para uma padronização no diagnóstico, que costuma ser bastante demorado: no Brasil, os pacientes levam em média 4,7 anos para serem diagnosticados, passando por uma média de 7,2 médicos1.
Depois do diagnóstico, é preciso levar o tratamento a sério. Ao contrário do que muitos pacientes pensam inicialmente, a atividade física deve fazer parte do programa terapêutico – manter-se ativo ajuda no controle da dor e exercícios como caminhada, hidroginástica, natação e alongamentos leves podem melhorar bastante a qualidade de vida do paciente com fibromialgia.
Como ainda não existe cura para a doença, alguns medicamentos ajudam no controle dos sintomas, como analgésicos e relaxantes musculares. Utilizam-se ainda antidepressivos e neuromoduladores – nesta classe, a Pfizer desenvolveu Lyrica (pregabalina), que atua diminuindo o excesso de mensagens de dor transmitidas dos nervos doentes para o cérebro e, além de amenizar a dor, melhora a qualidade do sono do paciente. Vale lembrar que o paciente deve sempre consultar um médico – profissional capacitado para fazer o diagnóstico correto e indicar o tratamento mais adequado para cada caso.
Referência:
1. PesquisaFibromialgia: Além da Dor, encomendada pela Pfizer e realizada pelo Instituto Harris Interactive no Brasil, México e Venezuela, com 904 participantes: 604 clínicos gerais e especialistas (reumatologistas, neurologistas, psiquiatras, especialistas em dor) e 300 pacientes.


Pfizer
Fundada em 1849, a Pfizer é uma das mais completas e diversificadas companhias do setor farmacêutico. Presente em mais de 150 países, a empresa está no Brasil desde 1952. Melhorar a saúde e proporcionar bem-estar fazem parte da missão da Pfizer ao descobrir, desenvolver, fabricar e comercializar medicamentos de prescrição, genéricos e de consumo para Saúde Humana e Animal. A companhia oferece opções terapêuticas para uma variedade de doenças em todas as etapas da vida, com um portfólio que engloba desde vitaminas para gestantes e vacinas para bebês, até medicamentos para doenças complexas, como dor, câncer, tabagismo, infecções e doença de Alzheimer. Entre seus produtos, destacam-se Lípitor, Enbrel, Viagra, Sutent, Lyrica, Rapamune, Champix, Eranz, Centrum, Pristiq, Zyvox, Advil e a vacina Prevenar. A Pfizer também mantém e acompanha projetos sociais voltados para educação, saúde e sustentabilidade no país.

TEMPLO. BAR DE FÉ, NA MOOCA, DÁ A LARGADA PARA O CARNAVAL

O Templo, bar que tem na música brasileira de qualidade um de seus diferenciais, dá início a um projeto quinzenal com o melhor do samba-enredo – sempre às quintas-feiras. Com carnavalescos da Mangueira, X-9 e Império da Casa Verde, o projeto recebe sempre convidados. Leandro Lehart é atração confirmada para o dia 22 de Setembro.

Leandro Lehart, convidado especial do projeto Samba de Todos os Templos na quinta-feira 22 de Setembro

Aberto em junho deste ano, o Templo. Bar de Fé é um dos poucos endereços em São Paulo que promovem um carnaval fora de época, com sambistas de primeiríssima linha – um selecionado de bambas do Rio de Janeiro e de São Paulo – com direito a mulatas e até malandro-passista.
Quinzenalmente, sempre às quintas-feiras, o Templo abre as portas para o projeto ‘Sambas-Enredo de Todos os Templos’ reunindo grandes nomes do Carnaval. São atrações permanentes do projeto Ailton Nunes (mestre de bateria da Mangueira), Vitor Paulo (diretor de bateria da Mangueira), Mestre Zoinho (mestre de bateria da Império da Casa Verde), Daniel da Grande Rio (diretor da Grande Rio), Zé Paulo Sierra (primeiro puxador de samba da Mangueira) e Luiz Lira (cantor, integrante do Berço do Samba de São Mateus) e Alemão de Cavaco (compositor, cavaquinhista, autor dos sambas-enredo 2011 da Mangueira e da X-9). “Em nenhum outro bar de São Paulo reúnem-se carnavalescos desta categoria”, afirma Murilo Oliveira, um dos sócios do bar.

Turistas estrangeiros – O projeto ‘Sambas-Enredo de Todos os Templos’, que começou logo após a abertura do bar, estava previsto para acontecer apenas uma vez por mês. Porém, rapidamente ganhou popularidade entre os fãs do gênero, e acabou ampliando sua presença na programação do Templo. De maneira espontânea, a atração começou a despertar também a atenção de turistas estrangeiros, que não precisam mais viajar ao Rio de Janeiro para sentir o clima da avenida.
“O bacana é que além da música, que os deixa fascinados, os estrangeiros têm ainda a chance de experimentar um pouco da cozinha brasileira de boteco. Porções de mini-acarajés, porpetinhas de carne de sol e espetinhos de camarão são presenças certas nas mesas”, diz Oliveira.
Além das atrações permanentes, o projeto ‘Sambas-Enredo de Todos os Templos’ recebe sempre convidados especiais. Por vezes eles chegam de surpresa. Mas para o próximo dia 22 de Setembro já está confirmada a presença no Templo de um convidado de peso: Leandro Lehart.
Cantor e compositor, Leandro Lehart é um dos maiores ativistas do samba da atualidade. Ex-Art Popular, Lehart foi indicado duas vezes ao Grammy e venceu o prêmio TIM como produtor do disco "Jamelão 80 Anos". Presença marcante na cena musical brasileira nos últimos 20 anos, Lehart tem mais de 400 músicas gravadas por nomes como Alcione, Seu Jorge, Jorge Aragão, Jair Rodrigues, Leci Brandão, Jorge Benjor, MV Bill, Exalta Samba, Fernanda Abreu e até nomes internacionais como Take Six e Billy Paul, que usam sua música como base para batidas eletrônicas. Por vários anos foi o compositor mais executado do Brasil, segundo o Ecad.
No templo, além de confraternizar com os bambas do projeto ‘Sambas-Enredo de Todos os Templos’, Leandro lehart vai apresentar seu mais novo CD, "Ensaio de Escola de Samba".

Serviço – O Templo. Bar de Fé fica na Rua Guaimbé 322, Mooca, tel. 2601-1441.
O couvert artístico para os shows do projeto ‘Sambas-Enredo de Todos os Templos’ é de R$ 25,00.
O bar abre às 19 horas (e vai até 2h); o show tem início àS 22 horas.
Aceita os cartões de crédito Visa, Mastercard e Amex.
Manobristas à porta (R$ 15,00).

NOVO TRATAMENTO DETECTA O GRAU DE MAU HÁLITO E ELIMINA OS DIVERSOS NÍVEIS DA DOENÇA

Segundo a Associação Brasileira de Halitose o mau hálito é um problema presente em 70% da população, e suas consequências vão muito além do hálito desagradável, que pode provocar baixa estima, dificuldade e medo no relacionamento. A boca é uma porta de entrada para todo tipo de infecções. A doença gengival (periodontite) que provoca halitose, pode causar gastrites, úlceras gástricas, e refluxo pela presença do microorganismo helicobacter pylori, que infecta o revestimento mucoso do estômago e está presente na placa dental (tártaro). Além desses problemas as bactérias da boca podem causar inúmeras doenças como miocardites, doenças do fígado, doenças renais, e problemas oculares.

Até pouco tempo atrás era difícil diferenciar a halitose habitual, aquela que o indivíduo apresenta ao acordar e que passa após escovar seus dentes, da doença halitose."- explica Dr. José Augusto Negrão, odontologista pela USP e especialista na área. Recentemente as pesquisas sobre como identificar e tratar o problema tem sido aprofundadas no Centro de Excelência no Tratamento da Halitose, e um novo tratamento foi elaborado no Brasil através do desenvolvimento de um aparelho, o Oralchroma, capaz de detectar separadamente os gases que causam o mau hálito (único no mercado com esta capacidade), determinando o índice de halitose e as prováveis causas e locais que necessitam de tratamento para a eliminação do problema.

O aparelho cria parâmetros que classificam o índice de Halitose em 7 níveis, e determina o quanto o problema é grave e as premissas necessárias para a realização do tratamento. "A novidade é que a partir do laudo do Oralchroma e de um questionário auxiliar de diagnóstico, conseguimos determinar o grau de halitose, e as questões do organismo que podem interferir no tratamento. Para cada índice de halitose foi criado um tipo de tratamento especifico, que atuará de maneira eficaz na eliminação ou controle da doença." - completa Dr. Negrão.

Um fator importante na elaboração destes novos protocolos de tratamento da halitose, foi a introdução de um produto especifico para eliminar as bactérias que causam o mau hálito, com grande vantagem sobre produtos que já existiam, porque ele não possui contra indicação, preserva a flora bucal positiva da boca e tem um efeito imediato dando conforto ao paciente. Existem vários trabalhos científicos comprovando a eficácia do produto no tratamento da halitose.

A halitose costuma aparecer em pessoas com problemas dentais, má higiene oral e com problemas relacionados a alimentação. Além disso, é importante salientar que pacientes diabéticos, que tomam medicamentos para pressão, colesterol, depressão, reposição hormonal, ou ainda pacientes estressados, ansiosos, em regime alimentar, fumantes e pessoas que bebem frequentemente, tem maiores chances de ter halitose.


PERFIL DR. JOSÉ AUGUSTO DE SOUZA NEGRÃO (CIRURGIÃO-DENTISTA)

Graduado em Odontologia pela Universidade de São Paulo (USP)-FOB Bauru (1977);
Especialista Buco-Maxilo-Facial pelo CFO e CROSP;
Especialista em Anatomia da Cabeça e Pescoço pela USP;
Especialista em Saúde Pública pela USP Ribeirão Preto;
Especialista em Administração Hospitalar pela FGV SP;
Mestre em laser pelo IPEN - USP;
Credenciado em Implante e Prótese pelo Branemark Osseointegration Center;
Cursos Internacionais New York University College of Dentistry (New York) e Geneve Smile Center (Suíça) - Excellence in Cosmetic Dentistry;
Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Estética;
Curso de Excelência em Resinas Compostas pelo Fahl - Arte e Ciência em Odontologia Estética - Curitiba;
Sócio-diretor da Clínica Odontológica Smile Again em São Paulo.

SERVIÇO

Clínica Smile Again
Av. Lavandisca, 741 - conj. 24 - Moema.
Tel.: 11 5052-5040/ 11 5052-2525
Site: www.smileagain.com.br