PROGRAMA BALADA DA FADA

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Heróis, sonho realizado e eternos: mídia põe emoção ao noticiar título inédito


Foto: Divulgação



















Por: Anderson Scardoeli

Chegou a hora de soltar o grito, o Corinthians é campeão da Libertadores”, assim o narrador Cleber Machado anunciou a conquista do principal torneio sul-americano de futebol pelo clube brasileiro. A finalíssima, disputada contra o Boca Juniors (ARG) na noite dessa quarta-feira, 4, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, chamou a atenção da mídia do país, indo da transmissão de emissoras de rádio de outros estados e chegando até às redes sociais.
O fato de o time com mais de cem anos de história nunca ter vencido até então o campeonato continental foi lembrado por veículos de comunicação. O portal Terra afirmou que o alvinegro encerra o trauma ao ganhar de 2 a 0 dos argentinos. Durante a transmissão na Globo, Cleber Machado citou que foram nove participações frustradas para chegar ao troféu.
Raça e o jogo conjunto, sem a presença de grandes estrelas, serviu de base para comentários de cronistas. Osvaldo Pascoal, na Rádio Globo, Mauro Beting, na Rádio Bandeirantes, e Walter Casagrande e Caio Ribeiro, ambos na TV Globo, ressaltaram a força coletiva do grupo que se tornou campeão da Libertadores. Em seu blog mantido no UOL, Juca Kfouri publicou que o time conquistou o único grande título que faltava, mas ressaltou que ausência dele não faz nenhum time ser menor que o outro.
Invicto. Termo destacado em todos os veículos que cobriram a comemoração corintiana no Pacaembu. Sites e emissoras de rádio prepararam especiais sobre a trajetória do time na Libertadores 2012. Depois do apito final do árbitro, os jornalistas juntaram o pré e o pós-título. O primeiro gol, marcado pelo volante Ralf diante do Deportivo Táchira (VEN), e a segurança do goleiro Cassio, que assumiu a titularidade nas oitavas de final e tomou dois gols em oito jogos, foram motivos para a dupla ser entrevistada.
Nas emissoras de televisão e rádio, houve produção de reportagens especiais após o jogo; nos jornais de São Paulo e em sites noticiosos, a conquista ocupou as manchetes e ainda teve direito a chamadas para reportagens internas nos impressos ou para direcionamento dentro dos portais. Nesta parte não faltaram adjetivos e produção de reportagens, sobre a trajetória dos representantes em campo da fiel torcida. Detalhe: emissoras radiofônicas de outros estados transmitiram a jornada esporiva.
Timão em festa foi a definição do IG. Além de publicar pôsteres do campeão, o portal buscou valorizar os personagens da conquista. Com o título de “Cassio a Emerson”, o site trouxe a avaliação dos 21 jogadores corintianos que entraram em campo em algum momento da Libertadores. O “golaço” de Romarinho em La Bombonera, no primeiro toque de bola, foi mencionado, assim como o fato do volante peruano Ramírez ter participado somente dos acréscimos de uma partida da primeira fase.
Heróis da América” foi o lema escolhido pela TV Gazeta de São Paulo no especial sobre o Corinthians. Com off da apresentadora do ‘Gazeta Esportiva’, Michelle Giannella, a emissora colocou a homenagem no ar minutos depois da conquista ser confirmada. Sem os dados da final, o canal 11 da capital paulista divulgou os dados do alvinegro durante o torneio. Ao falar dos jogadores, entretanto, o veículo afirmou que o atacante Emerson Sheik “cresce nas horas decisivas”. Ele fez os dois gols da noite.
Incrível foi uma das palavras escolhidas pelo Estadão para noticiar o título do Corinthians. O site foi outro a insistir na questão que o troféu da Libertadores já fez os jogadores atuais entrarem para a história do clube. O portal ainda destacou que o sonho se tornou realidade.
A estrela de Emerson brilha reluzente em preto e branco. Marrento, até certo ponto falastrão e decisivo nos momentos que o time de guerreiros do Corinthians mais precisou de um toque de qualidade, Sheik entrou nesta quarta-feira para a história alvinegra e de lá nunca mais sairá. Dos pés dele saíram os dois gols que, enfim, deram ao Timão o inédito título da Taça Libertadores e acabaram com a angústia de mais de 30 milhões de fieis”, citou o Globoesporte.com, que produziu matéria dedicada ao artilheiro da final.
Nas redes sociais, a vitória corintiana tomou conta do Twitter e do Facebook. No microblog, o “Parabéns Corinthians” alcançou o Trending Topics Brazil, lista dos termos mais comentados no país. Conquista ironizada por torcedores rivais que reclamaram do excesso de rojões, fazendo da madrugada algo parecido com o réveillon, o “Feliz 2013” é outro que figurou no ranking de assuntos do momento. No Facebook, a torcida vibrou e compartilhou fotos que valorizam o título.
Sheik-mate” foi a manchete usada pelo site do ‘Globoesporte’, fazendo alusão ao apelido de Emerson com o fato de ele ter acabado com o Boca Juniors, segundo o site. O atacante considerado pela Conmebol o melhor jogador da final comemorou o título, mas durante entrevista aos repórteres da Globo e do Fox Sports, que detém os direitos de transmissão na TV fechada, desabafou e criticou o Fluminense. O atleta se disse injustiçado por seu ex-clube e, olhando para os jornalistas, disse: “vocês foram injustos comigo”. Porém, mesmo com a reclamação, ele foi citado como o maior responsável por fazer esses jogadores serem eternizados.
Fonte: Maxpress
Publicidade: