PROGRAMA BALADA DA FADA

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Museologia, museografia e expografia são temas de palestra em Fernandópolis (SP)

Atividade ‘Projetos Expográficos’ acontece em 2/12 (quarta-feira), das 9h às 17h, no Museu Histórico Municipal; inscrições até 30/11, no site www.sisemsp.org.br


Em 2 de dezembro (quarta-feira), o Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), instância da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, em parceria com a Casa Guilherme de Almeida, a Poiesis e a Prefeitura, promove, no Museu Histórico Municipal de Fernandópolis, a palestra "Projetos Expográficos".

Voltada aos estudantes, profissionais das áreas de artes e museologia e interessados, a atividade será realizada das 9h às 17h, e contará com participação gratuita. A ação, coordenada pelo museólogo Ivanei da Silva, abordará questões sobre museus, museologia, museografia e expografia, além de apresentar algumas experiências práticas do equipamento cultural paulistano.

O palestrante Ivanei da Silva é museólogo e mestre em Memória Social e Documentos pela UniRio (Universidade do Rio de Janeiro) . Já atuou em diversos projetos de produção, conservação e montagem de exposições e, atualmente, trabalha no Museu Casa Guilherme de Almeida e na Casa das Rosas, na capital de São Paulo.

Para participar, basta inscrever-se por meio do site www.sisemsp.org.br, até 30 de novembro. O Museu de Fernandópolis está localizado na Avenida Carlos Baroz, nº 515, no bairro Brasilândia, ao lado da Secretaria Municipal de Cultura. Outras informações podem ser obtidas no telefone (17) 3442-3797.

Sistema Estadual de Museus

O Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP) congrega e articula os museus do Estado de São Paulo, com o objetivo de promover a qualificação e o fortalecimento institucional em favor da preservação, pesquisa e difusão do acervo museológico paulista. Em mapeamento realizado em 2010, foram listadas 415 instituições museológicas, públicas e privadas, em 190 municípios paulistas. O SISEM-SP se estrutura em torno das premissas de parceria e responsabilidade compartilhada, em que as ações previstas para cada região são concebidas levando-se em conta o contexto, as demandas e as potencialidades locais. É coordenado pela Unidade de Preservação do Patrimônio Museológico da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo (UPPM/SEC), tendo como instância organizacional o Grupo Técnico de Coordenação do Sistema Estadual de Museus (GTC SISEM-SP). Para saber mais acesse: www.sisemsp.org.br

Casa Guilherme de Almeida

A Casa Guilherme de Almeida, museu da Secretaria de Estado da Cultura inaugurado em 1979, abriga um acervo de obras de arte e objetos que pertenceram ao poeta, tradutor e jornalista Guilherme de Almeida (1890-1969), um dos mentores do movimento modernista brasileiro. O museu está instalado na residência onde ele viveu de 1946 até o ano de sua morte. A Casa Guilherme de Almeida oferece ao público intensa programação cultural – organizada por seu Centro de Estudos de Tradução Literária, criado no museu em 2009 –, que inclui cursos, oficinas, palestras, mesas-redondas e recitais. Após um período fechado para reestruturação e reformas, o museu reabriu à visitação pública, em dezembro de 2010. As visitas, sempre orientadas, são realizadas de terça a domingo, das 10h às 18h.

Poiesis

Constituída em 1995, a Poiesis Instituto de Apoio à Cultura, à Língua e à Literatura é uma organização não governamental que, em 2008, recebeu a qualificação de Organização Social (OS) por parte do Governo do Estado de São Paulo. A instituição é uma das OSs parceiras da Secretaria de Estado da Cultura no processo de execução dos seus objetivos, por meio da política cultural por ela formulada. Por intermédio de um Contrato de Gestão, a Poiesis cuida da gestão de 21 Oficinas Culturais do Estado, duas Fábricas de Cultura e de dois espaços culturais: Casa das Rosas Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura, e Casa Guilherme de Almeida. Para saber mais acesse: www.poiesis.org.br

Serviço:

Palestra "Projetos Expográficos" por Ivanei Silva
Data: 2/12/2015 (quarta-feira)
Horário: das 9h às 17h
Local: Museu Histórico Municipal de Fernandópolis (Avenida Carlos Baroz, nº 515, no bairro Brasilândia, ao lado da Secretaria de Cultura)
Inscrições: até 30/11; www.sisemsp.org.br
Adesão: gratuita

domingo, 1 de novembro de 2015

Alerta: diabéticos não podem descuidar da saúde visão

Risco de cegueira irreversível em portadores da doença é 30 vezes maior; e muitos não fazem acompanhamento com o médico oftalmologista

No dia 8 de outubro é comemorado o Dia Mundial da Visão e uma pesquisa divulgada pela Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo (SBRV) revelou um dado alarmante: o brasileiro só procura um oftalmologista quando está com algum problema. Apesar das inúmeras informações disponíveis na internet, a falta de exames preventivos leva pacientes a descobrirem doenças graves, que podem causar cegueira irreversível, apenas quando as mesmas já se encontram em estágios mais avançados.

É o caso do diabetes, doença crônica provocada pelo mau funcionamento do pâncreas. Segundo a médica oftalmologista Tania Schaefer, o que muitos não sabem é que o diabetes tem forte relação com a saúde ocular. "Além de provocar várias alterações no organismo, o diabetes afeta o aparelho visual de maneira significativa, trazendo complicações à córnea, podendo levar à catarata e ao glaucoma", esclarece a médica. Além disso, a doença provoca a retinopatia diabética, a maior causa de cegueira permanente em indivíduos economicamente ativos.

Um levantamento do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) realizado em 2012, mostrou que o paciente diabético tem quase 30 vezes mais chance de tornar-se cego do que um paciente não diabético. Cerca de 50% dos portadores de diabetes desenvolverão algum grau de retinopatia diabética ao longo da vida.

É importante destacar que a perda visual provocada pelo diabetes costuma ser um sintoma tardio da doença. "Mesmo que o paciente diabético apresente uma boa acuidade visual, é fundamental o acompanhamento oftalmológico", destaca a médica oftalmologista Tania Schaefer.

Outro grupo de risco são as grávidas, que devido ao grande aumento hormonal, podem apresentar alterações como olho seco, doença hipertensiva específica da gravidez e diabetes gestacional. "As grávidas devem ser rigorosamente acompanhadas por uma equipe multidisciplinar, pois o risco de cegueira permanente é grande", alerta.

A médica lembra que é muito comum o paciente descobrir o diagnóstico de diabetes por meio de exames oftalmológicos, já que em determinadas pessoas, os sintomas da doença demoram a ser percebidos. "Pelas inúmeras complicações que o diabetes traz ao organismo e à saúde ocular, o diagnóstico precoce, a prevenção e a mudança de hábitos são fundamentais no controle e tratamento da diabetes", destaca Tania Schaefer.

Serviço

Oftalmologista Tania Schaefer (CRM-PR 5416/CRM-RJ 17335)
Site: http://www.schaefer.com.br
Clínica Schaefer Oftalmologia e Neurologia
Endereço: Avenida Getulio Vargas, 2932, Água Verde, Curitiba/PR
Fone: (41) 3027-3807