PROGRAMA BALADA DA FADA

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Exercite-se nas trilhas do PET



Uma das metas mais comuns de inicio de ano é o cuidado com a saúde, e para ajudar a atingir essa meta, o PET (Parque Ecológico do Tietê), oferece em pleno centro metropolitano várias trilhas arborizadas de uso gratuito no núcleo Engenheiro Goulart, na Zona Leste de São Paulo.

No total, o parque conta com 9 km de trilhas, marcadas em três distâncias: 4,5 km; 5,3 km e 9 km. O percurso dá aos visitantes e frequentadores assíduos, a possibilidade de contemplar cenários variados em meio a natureza como lagos, ampla vegetação e animais como quatis, capivaras e diversas espécies de pássaros..

As trilhas estão à disposição do público todos os dias da semana das 8h às 17h .

Serviços:
Núcleo Engenheiro Goulart
Horário de funcionamento do núcleo: 8h às 17h – Entrada Gratuita

Estacionamento: 50 vagas no interior, próximo à administração do parque e 1000 vagas no estacionamento externo.
Telefone: (11) 2958-1477/1450/9035 (para agendamentos e informações)
Endereço: Rua Guira Acangatara, 70.

Atividades e equipamentos que precisam ser agendados: Programa de Educação Ambiental, visita monitorada ao Museu, quiosques grandes, quadras, campos de futebol, palco ao ar livre, anfiteatro e teatro de arena.

Como chegar: O acesso fica na Av. Dr. Assis Ribeiro, altura do nº 3.000. Indo de carro, entre no km 17 da rodovia Ayrton Senna, sentido SP/Rio; de Metrô, desembarque na estação Penha, pegue o ônibus Jardim Keralux e desça na entrada do parque; pelo trem da CPTM, desembarque na estação Engenheiro Goulart, e siga caminhando até a entrada do parque.

Cia de Artes Makuná realiza arrecadação em Crowdfunding e ajuda ONG Anjos da Noite



A Cia de Artes Makuná lançou uma grande campanha no Kickante. O objetivo da mesma é arrecadar fundos para a superprodução de 2016. E para que todos saiam ganhando nessa para quem colaborar com o valor de R$10,00 (dez reais) a Cia se encarregará de doar 1 quilo de alimento não perecível para a ONG Anjos da Noite (www.anjosdanoite.org.br) para a criação e distribuição de alimentos aos moradores de rua. Além disso, o colaborador ganhará um par de ingressos ou cadeiras cativas, caso ele opte por assistir a produção em dias de gratuidade.

A Makuná é uma Cia de Artes que nasceu através de várias pesquisas e experimentações teóricas e práticas no meio cênico, musical e do movimento. As criações e produções em artes dramáticas, dança e música, atuam na realização de espetáculos cênicos, musicais e de movimento acontece através da desconstrução de temas e produtos finais elaborando performances únicas e propondo um novo olhar para a mesma obra.

A missão é apresentar ao público um novo meio de apreciar a linguagem teatral e do movimento através deste conceito de construção despertando o senso critico, opinativo e o pensamento. Além disso, queremos através desse projeto compartilhar o nosso conhecimento ao público em geral porque nós acreditamos que a cultura e as artes pode ser sim uma porta para a inclusão e geração de renda.

A Cia tem o seu pensamento baseado em dois grandes pensadores do teatro Bertold Brecht e Constantin Stanislávski, porque a mesma acredita que “... o espectador deve tirar da peça alguma lição permanente e não se identificar sentimentalmente com ela, enquanto o ator deve ser capaz de sair de sua personagem e comentar sua interpretação.” (Brecht) Enquanto Stanislávski diz que “todas as ações no palco têm que ter um propósito. Isto significa que a atenção do artista sempre deve ser enfocada em uma série de ações físicas ligadas sucessivamente pelas circunstâncias da cena”.

Makuná é o nome de uma pequena tribo indígena que habita no Brasil, região norte do Amazonas e em parte da Colômbia. A tribo é considerada pacificadora que busca na natureza energias de paz, amor, harmonia, luz, serenidade e felicidade através de danças e canto. Eles acreditam que ao invocar essas energias, o ser humano conquista o poder de transformar a si mesmo (obtendo equilíbrio, amor, paz, harmonia, saúde e felicidade) e o meio em que vive. A Língua utilizada por eles é o Tucano (https://pt.wikipedia.org/wiki/L%C3%ADngua_tucana). O logo tipo é o desenho das energias da natureza entoada pela tribo numa ligação única entre eles e as cores utilizadas remetem a tranquilidade, serenidade e harmonia (azul), romantismo e ternura (rosa), luz, calor, descontração, otimismo, alegria, prosperidade, felicidade e criatividade (amarelo), esperança, liberdade, saúde, vitalidade, prosperidade e juventude (verde) e espiritualidade, magia, mistério, introspecção, purificação, libertação e transformação (roxo).

A Decisão do nome se deu porque a Cia é um grupo de pessoas que busca nas artes e na cultura o poder de transformar o meio onde vivem, através do equilíbrio, descontração, harmonizada criatividade, levando otimismo, alegria atraindo pessoas com o intuito de se transformarem em uma pessoa melhor por esse universo...